Idioma:

Apresentação

Queridos membros da Família FEMUSC, novos e veteranos,

É com grande orgulho que lhes apresentamos o FEMUSC 2022, com Programas de Estudo centrados na Música Popular Brasileira e na Música Antiga – esta com ênfases nos períodos barroco, clássico e colonial.

O FEMUSC 2022 chega a nós em meio a tempos difíceis, com a pandemia de Covid-19 ainda açoitando o mundo, com instabilidades políticas e econômicas não só no Brasil como também em vários países. Porém, o que nos une desde o primeiro FEMUSC em 2006 é o amor à música e nossa dedicação em trazer esta que é uma das mais antigas e mais valorizadas invenções da humanidade aos palcos de Jaraguá do Sul e região nordeste de Santa Catarina. De fato, o que nos é ensinado por arqueólogos e antropólogos é que as artes, e em especial a música, são parte de nossa civilização desde que esta foi criada, se não antes. Parte de um instrumento de sopro foi encontrado em um acampamento Neanderthal datado a 50mil anos atrás, e temos pinturas rupestres em várias partes do mundo provenientes do mesmo período (47mil anos atrás na Indonésia e na França). Em comparação, grandes saltos tecnológicos como a domesticação de animais e plantas não ocorreram até menos de 20mil anos atrás, a invenção da roda veio somente a cerca de 6500 anos, e nossas cidades começaram a crescer há 10mil anos. Este histórico indica a importância que a música tem para o ser humano, e como ela é fundamental para nossa existência.

Nós no FEMUSC celebramos esta conexão entre a música e a civilização. Através da música e de como aprendemos a manipular ondas sonoras de modo a criar um enredo emocional e intelectual nós valorizamos a humanidade, nossa civilização, nossa diversidade, e tudo o que há de melhor em nossa história. Este sentimento, de que as pessoas são importante, e que todos nós temos muito a contribuir para a sociedade através da música e de como ela nos faz sentir unidos, este sentimento é fundamental para o FEMUSC e todos nós que participamos deste lindo evento.

Como é praxe, também no FEMUSC 2022 estaremos trazendo a vocês um complemento de professores dedicados à expansão da música de concerto e jovens participantes que veem seu futuro rodeados pela música. Juntos eles trarão a Jaraguá do Sul e nosso amado público femuscano concertos e eventos memoráveis pela sua qualidade assim como seu afeto para a cidade que nos acolhe.

O Programa de Música Popular traz a espontaneidade da música popular brasileira aliada à intelectualidade e disciplina necessárias para um festival de música de somente duas semanas de duração. Seus professores atuam regularmente nos mais importantes palcos da MPB no Brasil e exterior, com a Profa. Jane Duboc sendo considerada “uma das 100 maiores vozes da música popular brasileira” pela revista Rolling Stones Brasil, sendo também indicada ao Grammy Latino. No FEMUSC vocês escutarão estes maravilhosos professores/artistas e/ou os jovens talentos da próxima geração de MPB em apresentações diárias na Série de MPB no Pianos Bar da SCAR, como também em apresentações regulares na Série Grandes Concertos do FEMUSC, no Grande Auditório da SCAR.

Já o Programa de Música Antiga tem seu foco no estudo de obras dos períodos barroco, clássico e colonial. A diversidade e e multiplicidade de ações ocorrendo dentro deste Programa são comparadas somente à mesma multiplicidade de estilos musicais promovidas pelo Programa de MPB. O Programa de Música Antiga do FEMUSC terá duas afinações: 415Hz para a orquestra barroca e 430Hz para a orquestra clássica assim como as manifestações musicais de cada respectivo período. Serão utilizados instrumentos de época ou suas cópias fidedignas. De importância mais central à Música Antiga é o valor dado à música colonial latino-americana. Não só no Brasil como também na Bolívia, Colômbia, Guatemala, México e outros países latino-americanos a música colonial teve papel importante no desenvolvimento de nossas artes, e de nossas sociedades, de nossos valores civis. A busca pelos valores artísticos ancestrais nos leva a um conhecimento melhor sobre nós mesmos e nossa sociedade atual. Ali encontramos ambições e desempenhos artísticos que centenas de anos mais tarde encontram resultado em nossas comunidades artísticas. O estudo da música antiga revela o quanto mudamos, e também o quanto somos idênticos a nossos colegas centenários. Para tanto, a utilização de instrumentos da época não é menos do que uma necessidade, pois não nos basta ouvir a música antiga nos concertos do FEMUSC e precisamos ouvi-la da mesma forma como a ouviram, Bach, Handel, Vivaldi, José Maurício Nunes Garcia, Manuel de Sumaya ou Domenico Zipoli.

O FEMUSC 2022 chega com regras estritas quanto aos cuidados de saúde devido à prevalência da pandemia de Covid-19. Será um festival pequeno, com somente 12 professores, 10 professores assistentes, e cerca de 110 participantes. Exames virais serão oferecidos regularmente a participantes do evento, máscaras serão obrigatórias, e o distanciamento social será aplicado a todos. São regras simples e justas, porém necessárias para o bem-estar de todos enquanto manobramos por estes tempos difíceis para a saúde mundial.

Desejo a todos um excelente FEMUSC 2022!

Alex Klein
Diretor Artístico, FEMUSC