14 a 27 de janeiro de 2018

Notícias

Assinar RSSNotícias do Femusc
23/01/2016

Orquestras brilham em noite com sotaque brasileiro

O Festival de Música de Santa Catarina continua surpreendendo, mesmo na 11ª edição. Na noite de sexta-feira, 22 de janeiro, a união da Orquestra Sinfônica do Femusc, regida por Catherine Larsen-Maguire, a um coral com dezenas de vozes ajudou a dar vida a uma das mais espetaculares obras de Heitor Villa-Lobos, para deleite do público que novamente lotou o Grande Teatro da Sociedade Cultura Artística de Jaraguá do Sul (SCAR). E novamente aplaudiu de pé. Mozart também mereceu destaque, com a estreia da orquestra dedicada à interpretação de obras do período clássico. O Femusc segue até 30 de janeiro.

Na abertura do programa, o professor de oboé britânico Gordon Hunt teve seu début como regente do festival, conduzindo a Orquestra Mozart, projeto paralelo do festival que ensina aos alunos do programa Avançado as nuances de suavidade necessárias para uma boa interpretação de obras do período clássico (Mozart, Beethoven, Haydn, entre outros). Composta em formato de camerata de cordas e madeiras, a orquestra executou a “Sinfonia no. 33”, composta por Mozart em 1779, pouco após a morte de sua mãe.

Na sequência do programa, a Orquestra Sinfônica do Femusc subiu ao palco do Grande Teatro disposta a abalar estruturas. E conseguiu. Começou com “La Valse”, de Maurice Ravel, composta em 1919 sob certa controvérsia: era para ser um balé para o Ballets Russes de Paris, mas acabou recusado pelo diretor da casa, Serguei Diaghilev. Tornou-se uma espécie de poema sinfônico, que fez jus à vontade do compositor de homenagear a cidade de Viena e a valsa enquanto estilo de dança. Nas mãos da Sinfônica, as oscilações dramáticas e suntuosas como a dança ajudaram a transportar o público à Viena de 1855, sem abrir mão da picardia característica dos franceses como Ravel.

Como se já não bastasse, a Orquestra Sinfônica voltou ao palco na companhia de um grupo de vozes composto por coralistas da região, professores, músicos e equipe do Femusc, interpretando as múltiplas faces de Villa-Lobos em “Choros no.10”, que alia referências indígenas representadas pelas vocalizações inspiradas no tupi-guarani e claríssimas referências à música urbana brasileira do início do século 20, com destaque para os solos de trompete, linhas melódicas de harpa e o intenso (e por vezes violento) trabalho do naipe de percussão. Após o fim apoteótico, restou novamente ao público jaraguaense aplaudir. De pé. De novo.

O FEMUSC é uma realização conjunta do Instituto Festival de Música, Prefeitura de Jaraguá do Sul, Funcultural, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Governo de Santa Catarina, Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cultura; patrocínio WEG, Tractbel Energia, Raizen; apoio Zanotti, Portonave, Duas Rodas, Eletrobras e Gomes da Costa; apoio institucional Sociedade Cultura Artística (SCAR), Vale dos Encantos Convention & Visitors Bureau, Fundação Cultural e Católica de Santa Catarina.

O FEMUSC é uma realização conjunta do Instituto Festival de Música, Prefeitura de Jaraguá do Sul, Funcultural, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Governo de Santa Catarina, Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cultura; patrocínio WEG, Tractebel Energia, Raízen; apoio Zanotti, Portonave, Duas Rodas, Eletrobras e Gomes da Costa; apoio institucional Sociedade Cultura Artística (SCAR), Vale dos Encantos Convention & Visitors Bureau, Fundação Cultural e Católica de Santa
Catarina.

Informações sobre a programação completa do Festival estão disponíveis em www.femusc.com.br.

FEMUSC – 11º Festival de Música de Santa Catarina
ASSESSORIA DE IMPRENSA
Centro Cultural SCAR – Sala 113
(47) 3274-8348 / (47) 9121-7469 / imprensa@femusc.com.br
Ronaldo Corrêa – (47) 9964-3233 – textolivre@gmail.com
Bárbara Elice – (47) 8424-6467/ barbara.elice@gmail.com
Jouber Castro – (47) 9622-2661 / jouberhc@gmail.com
Carol Giacomini – (44) 9900-4751 / carolzinha_g_paiva@hotmail.com

22/01/2016

Quartetos de cordas recebem clarinetista em ensaio de Mozart

Os alunos do programa de Quarteto de Cordas experimentaram a presença de um clarinetista na aula desta sexta-feira, 22. Os 24 participantes de diferentes nacionalidades estão estudando minuciosamente a obra “Quinteto para Clarinete e Cordas”, de Mozart.

Pela segunda vez no FEMUSC, o violinista do Quarteto Campinas, Igor Gomes Nogueira, de São Paulo, teve a oportunidade de aprender com o consagrado Arianna String Quartet em solo brasileiro.

O aluno destaca o método pedagógico do grupo, que valoriza a técnica de cada aluno. “Eles têm uma paixão por ensinar, então numa aula você se dedica muito, por causa dessa paixão deles em passar o conhecimento – e eles passam tudo o que podem. E nos acolhem, então sempre estamos perguntando, sem medo”, afirma.

Diante dos violinos, violas e violoncelos, o clarinetista e professor Cristiano Alves orientou: “Precisamos basicamente estarmos conectados”. A aula então começou com a apresentação da obra aos alunos, interpretada na companhia dos professores do Arianna String Quartet, veteranos do FEMUSC.

“É um festival com uma atmosfera maravilhosa, com ótimos colegas e oportunidade de trabalhar com ótimos estudantes de jovens quartetos da América Larina”, disse Julia Sakharova, professora de violino para quartetos.

———

O FEMUSC é uma realização conjunta do Instituto Festival de Música, Prefeitura de Jaraguá do Sul, Funcultural, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Governo de Santa Catarina, Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cultura; patrocínio WEG, Tractebel Energia, Raízen; apoio Zanotti, Portonave, Duas Rodas, Eletrobras e Gomes da Costa; apoio institucional Sociedade Cultura Artística (SCAR), Vale dos Encantos Convention & Visitors Bureau, Fundação Cultural e Católica de Santa Catarina.

Informações sobre a programação completa do Festival estão disponíveis em www.femusc.com.br.

FEMUSC – 11º Festival de Música de Santa Catarina
ASSESSORIA DE IMPRENSA
Centro Cultural SCAR – Sala 113
(47) 3274-8348 / (47) 9121-7469 / imprensa@femusc.com.br
Ronaldo Corrêa – (47) 9964-3233 – textolivre@gmail.com
Bárbara Elice – (47) 8424-6467/ barbara.elice@gmail.com
Jouber de Castro – (47) 9622-2661 / jouberhc@gmail.com
Carol Giacomini – (44) 9900-4751 / carolinagps21@gmail.com

22/01/2016

Alunos aprendem técnicas de yoga em Canto Lírico

O corpo, a mente e as emoções são fundamentais na execução do canto lírico. Nas salas de aula do FEMUSC, os participantes têm a oportunidade de trabalhar todos esses instrumentos, com diferentes técnicas e professores, antes de subir ao palco.

Na manhã desta sexta-feira, 22, a professora suíço-cubana Ana Häsler, incorporou exercícios de yoga na aula de preparação. No quadro, as instruções: El instrumento de la voz = el cuerpo! Respirar es nuestra medicina.

Segundo Ana, o corpo todo deve estar afinado, portanto foram ensinadas técnicas de relaxamento muscular do rosto, braços e costas; de respiração profunda e aquecimento vocal. “Isso é muito importante, mas nem sempre é estudado como se necessita. Porque o instrumento é o próprio corpo, é o instrumento mais completo, seu corpo, suas emoções, sua mente”, afirma.

———

O FEMUSC é uma realização conjunta do Instituto Festival de Música, Prefeitura de Jaraguá do Sul, Funcultural, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Governo de Santa Catarina, Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cultura; patrocínio WEG, Tractebel Energia, Raízen; apoio Zanotti, Portonave, Duas Rodas, Eletrobras e Gomes da Costa; apoio institucional Sociedade Cultura Artística (SCAR), Vale dos Encantos Convention & Visitors Bureau, Fundação Cultural e Católica de Santa Catarina.

Informações sobre a programação completa do Festival estão disponíveis em www.femusc.com.br.

FEMUSC – 11º Festival de Música de Santa Catarina
ASSESSORIA DE IMPRENSA
Centro Cultural SCAR – Sala 113
(47) 3274-8348 / (47) 9121-7469 / imprensa@femusc.com.br
Ronaldo Corrêa – (47) 9964-3233 – textolivre@gmail.com
Bárbara Elice – (47) 8424-6467/ barbara.elice@gmail.com
Jouber de Castro – (47) 9622-2661 / jouberhc@gmail.com
Carol Giacomini – (44) 9900-4751 / carolinagps21@gmail.com

22/01/2016

Noite de quintetos com toque de ópera

A série Grandes Concertos reservou ao público na noite de 21 de janeiro um panorama de obras em formato de quinteto no Grande Teatro da SCAR. Com a presença de expoentes da música erudita internacional, o programa foi do romanticismo de Schubert ao “castelhano” de Máximo Pujol, com traços operísticos de Bizet e o nacionalismo de Osvaldo Lacerda como ato final. O Femusc segue com espetáculos todas as noites até 30 de janeiro.

De início, as notas “choradas” de Leon Spierer no primeiro violino em “A Morte e a Donzela”, de Franz Schubert, ajudaram a demonstrar o quão dramática era a vida do compositor, acometido pela sífilis (incurável, à época). Com a figura da morte chamando a donzela para dançar, Schubert metaforiza seus últimos dias de forma autobiográfica, com a suavidade característica do romanticismo, sem abrir mão de uma certa melancolia, presente principalmente no quarto movimento. Com esse pano de fundo, restou a interpretação magistral do quinteto que reunia quatro diferentes nacionalidades, que combinava a dinâmica dos movimentos e a intensidade apenas com trocas de olhares.

A segunda parte do espetáculo foi carregada de sotaque “porteño”: “Suíte Buenos Aires para Violão e Quarteto de Cordas”, de Maximo Pujol, contou com a habilidade de Eduardo Isaac no violão clássico para traduzir o espírito da capital argentina. Enquanto seus acordes melodiosos lideravam a atenção do público, o arranjo preparado para quarteto de cordas se assemelhava aos meneios de um bandoneon, instrumento base do tango argentino. E quando menos se espera, os músicos usam suas madeiras como instrumento de percussão, completando o toque latino.

Na sequência, foi a vez da mezzo-soprano Juliana Taino dar a primeira amostra do que será a apresentação completa da ópera “Carmen”, de Georges Bizet, marcada para o dia 29 de janeiro, na série Grandes Concertos. Ao lado do pianista correpetidor Matheus Alborghetti, Juliana interpretou duas das mais famosas árias da ópera de 1875 do autor francês, “Habanera” e “Seguidilla”, antes de ser aplaudida de pé pelo público jaraguaense.

O complemento do programa veio com “Quinteto de Sopros”, do autor brasileiro Osvaldo Lacerda. Se antes do concerto o maestro-oboísta Alex Klein já descrevia o compositor como “um nacionalista”, a obra não deixou dúvidas: as linhas de oboé, clarinete, fagote, flauta e trompa se cruzaram, e podiam ser interpretadas como uma grande e espontânea fauna.

O FEMUSC é uma realização conjunta do Instituto Festival de Música, Prefeitura de Jaraguá do Sul, Funcultural, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Governo de Santa Catarina, Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cultura; patrocínio WEG, Tractebel Energia, Raízen; apoio Zanotti, Portonave, Duas Rodas, Eletrobras e Gomes da Costa; apoio institucional Sociedade Cultura Artística (SCAR), Vale dos Encantos Convention & Visitors Bureau, Fundação Cultural e Católica de Santa Catarina.

Informações sobre a programação completa do Festival estão disponíveis em www.femusc.com.br.

FEMUSC – 11º Festival de Música de Santa Catarina
ASSESSORIA DE IMPRENSA
Centro Cultural SCAR – Sala 113
(47) 3274-8348 / (47) 9121-7469 / imprensa@femusc.com.br
Ronaldo Corrêa – (47) 9964-3233 – textolivre@gmail.com
Bárbara Elice – (47) 8424-6467/ barbara.elice@gmail.com
Jouber Castro – (47) 9622-2661 / jouberhc@gmail.com
Carol Giacomini – (44) 9900-4751 / carolzinha_g_paiva@hotmail.com

22/01/2016

Femusc apresenta primeiro título de ópera

O espírito da ópera está contagiando o Femusc. O fim de tarde de 21 de janeiro foi histórico para o festival: pela primeira vez, um título completo foi apresentado. “Dido and Aeneas” é o nome original da obra do compositor inglês Henry Purcell, composta em 1688 e traduzida para o português como “Dido e Enéias”. A direção da montagem ficou por conta do professor André dos Santos, preparador vocal com larga experiência internacional.

A abertura, com passagens vigorosas, já desenhava a trama de amor e traição que estava por vir. Com André no cravo, alunos do programa Avançado de cordas formaram uma pequena camerata, que serviu como pano de fundo para a história da paixão fatal de Dido, rainha de Cartago, pelo herdeiro do trono de Tróia, Enéias, que nessa época procurava o local para erguer seu novo reino.

No primeiro ato, Dido começa a descobrir seu amor pelo monarca troiano, mas ainda luta contra o sentimento. Após a intervenção da sua corte (representada pelo coro de alunos do programa de Canto Lírico), ela é convencida a se entregar ao amor do estrangeiro. No segundo ato, surge a figura da feiticeira que deseja a queda de Dido (a quem se refere como “Elisa”) e o fracasso de Cartago. Com a companhia de duas bruxas, apresenta ao público os planos para separar os amantes. De forma caricata, as bruxas levaram a plateia ao risos, como sua extravagante risada.

Na segunda cena do ato, a feiticeira coloca seu plano em prática, gerando uma tempestade, que é interpretada por Enéias como um sinal dos deuses de que ele deve seguir seu intento de fundar a nova Troia, separando-se de Dido. A isso, segue-se o terceiro ato, quando a frota de Enéias parte enquanto o troiano argumenta às rainha de Cartago que deseja ficar. Porém, Dido permanece irredutível ao saber que o amado cogitou a partida, e entrega-se à dor da morte na sua emocionante última ária, “When I am laid in Earth”, conhecida como “Lamento de Dido”.

Destaque para a mezzo-soprano Lara Cavalcanti, como Dido, e para o barítono Célio Souza, no papel de Enéias. Vale menção também a participação da colombiana Françoise Berdugo Lattke, como Belinda, irmã e serva de Dido. De legado ao Femusc, além da introdução cada vez mais concreta de títulos completos de ópera, ficam algumas das belas palavras do libreto de Purcell: “great minds against themselves conspire, and shun the cure they most desire” (em tradução livre, “as grandes mentes conspiram contra si mesmas, e evitam a cura que mais desejam”).

O FEMUSC é uma realização conjunta do Instituto Festival de Música, Prefeitura de Jaraguá do Sul, Funcultural, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Governo de Santa Catarina, Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cultura; patrocínio WEG, Tractbel Energia, Raizen; apoio Zanotti, Portonave, Duas Rodas, Eletrobras e Gomes da Costa; apoio institucional Sociedade Cultura Artística (SCAR), Vale dos Encantos Convention & Visitors Bureau, Fundação Cultural e Católica de Santa Catarina.

Informações sobre a programação completa do Festival estão disponíveis em www.femusc.com.br.

FEMUSC – 11º Festival de Música de Santa Catarina
ASSESSORIA DE IMPRENSA
Centro Cultural SCAR – Sala 113
(47) 3274-8348 / (47) 9121-7469 / imprensa@femusc.com.br
Ronaldo Corrêa – (47) 9964-3233 – textolivre@gmail.com
Bárbara Elice – (47) 8424-6467/ barbara.elice@gmail.com
Jouber Castro – (47) 9622-2661 / jouberhc@gmail.com
Carol Giacomini – (44) 9900-4751 / carolzinha_g_paiva@hotmail.com

22/01/2016

Banda Sinfônica é a estrela no domingo

Domingo, 24 de janeiro, é a vez da Banda Sinfônica ocupar o palco da Sociedade Cultura Artística de Jaraguá do Sul/SC (SCAR), como parte da programação do Festival de Música de Santa Catarina. Sob a regência do maestro alemão Dietmar Wiedmann, o grupo que reúne sopros, metais e percussão interpreta “Olympica”, de Jan Van Der Roost; “Cinco Canções Populares para Soprano e Banda”, de Bernard Gilmore; “La Fiesta Mexicana”, de H. Owen Reed; além do tema de “James Bond” e “Star Wars Saga”, de John Williams. A apresentação é parte da série Grandes Concertos, marcada para 20h30, no Grande Teatro da SCAR. O Femusc retoma a rotina de aulas e concertos por Jaraguá do Sul e região na segunda-feira, 25 de janeiro, e segue até o dia 30.

FEMUSC – 11º Festival de Música de Santa Catarina
ASSESSORIA DE IMPRENSA
Centro Cultural SCAR – Sala 113
(47) 3274-8348 / (47) 9121-7469 / imprensa@femusc.com.br
Ronaldo Corrêa – (47) 9964-3233 – textolivre@gmail.com
Bárbara Elice – (47) 8424-6467/ barbara.elice@gmail.com
Jouber Castro – (47) 9622-2661 / jouberhc@gmail.com
Carol Giacomini – (44) 9900-4751 / carolzinha_g_paiva@hotmail.com

21/01/2016

Aluna se destaca e ganha protagonismo com “Carmen”

Uma ópera francesa transgressora será apresentada no Grande Concerto do dia 29 de janeiro, no Festival de Música de Santa Catarina – FEMUSC. “Carmen”, escrita por Georges Bizet em 1875, apresenta uma protagonista ousada, cigana, que enfeitiça os moradores de um vilarejo espanhol e vive um desfecho trágico.

Os quatro atos completos serão apresentados no palco da SCAR. Para interpretar a personagem principal, os professores do festival escolheram a candidata por unanimidade. A promissora mezzo-soprano Juliana Taino, 24, cantou uma ária da ópera durante um exercício na aula com Gino Quilico, na 10ª edição do festival. Meses depois, quando foi definida a grande ópera da 11ª edição, ela foi a escolhida para encarnar Carmen.

A jovem cantora, aluna da renomada soprano Celine Imbert, iniciou os estudos na infância, com a música popular, aos nove anos de idade. Ingressou na faculdade de música em São Bernardo do Campo, onde optou pela especialização em Canto Lírico.

No concerto de formatura, Juliana interpretou a personagem coadjuvante de “Carmen”, a Mercedes. Após anos de estudos com Celine, Juliana veio ao Femusc pela primeira vez em 2015 e apresentou a 9ª sinfonia de Beethoven. De volta à São Paulo, ingressou no Ópera Studio do Theatro Municipal e cantou na peça “A Flauta Mágica”. No 11º Femusc, ela ganhou a grande personagem.

“Só pelo fato de ter sido lembrada, por ter cantado no ano passado, fiquei super feliz. E a Celine, que estreou como Carmen, também foi unanime da escolha, então isso dá uma segurança”, diz a protagonista.

———

O FEMUSC é uma realização conjunta do Instituto Festival de Música, Prefeitura de Jaraguá do Sul, Funcultural, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Governo de Santa Catarina, Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cultura; patrocínio WEG, Tractebel Energia, Raízen; apoio Zanotti, Portonave, Duas Rodas, Eletrobras e Gomes da Costa; apoio institucional Sociedade Cultura Artística (SCAR), Vale dos Encantos Convention & Visitors Bureau, Fundação Cultural e Católica de Santa Catarina.

Informações sobre a programação completa do Festival estão disponíveis em www.femusc.com.br.

FEMUSC – 11º Festival de Música de Santa Catarina
ASSESSORIA DE IMPRENSA
Centro Cultural SCAR – Sala 113
(47) 3274-8348 / (47) 9121-7469 / imprensa@femusc.com.br
Ronaldo Corrêa – (47) 9964-3233 – textolivre@gmail.com
Bárbara Elice – (47) 8424-6467/ barbara.elice@gmail.com
Jouber de Castro – (47) 9622-2661 / jouberhc@gmail.com
Carol Giacomini – (44) 9900-4751 / carolinagps21@gmail.com

21/01/2016

Orquestra sem Maestro é atração no sábado

A noite de sábado, 23 de janeiro, reserva ao público do Festival de Música de Santa Catarina um espetáculo de patamar internacional: os mestres dão uma pausa na rotina de aulas para compor a Orquestra de Professores, que sobe ao palco da Sociedade Cultura Artística de Jaraguá do Sul/SC (SCAR) para um concerto com alto nível de profundidade e complexidade. Também será a oportunidade de acompanhar o trabalho de Leon Spierer, spalla da Orquestra Sem Maestro, já tradicional no festival. Outra tradição dos sábados femusquianos é o Zoológico Musical e Concerto para as Famílias, programação para as crianças. O Femusc segue até 30 de janeiro.

Sob a regência de Alex Klein, a Orquestra dos Professores leva à série Grandes Concertos (Grande Teatro da SCAR, às 20h30) a obra “Shéhérazade”, do compositor francês Maurice Ravel, com solo de canto lírico da soprano Celine Imbert. O ciclo de canções que resgata a temática árabe das mil e uma noites foi executado pela primeira vez em 1904. O romanticismo de Robert Schumann será representado pela “Sinfonia no.2 em Dó Maior”. Os transtornos mentais do compositor – que era bipolar e terminou a vida como esquizofrênico – podem ser verificados na obra, que foi escrita após um surto e alterna trechos introspectivos com passagens intempestivas. Devido à intensidade dessas oscilações, as obras de Schumann são extremamente desafiadoras para os músicos. Completa a série a performance da Orquestra Sem Maestro, sob a liderança do spalla Leon Spierer (Orquestra Filarmônica de Berlim), com os primeiro e o terceiro movimentos da “Sinfonia no.4”, de Felix Mendelssohn.

Na série Momento Springmann (Pequeno Teatro, 19h), destaque para “Quarteto de Cordas”, de Ravel, interpretada por alunos do programa de músicos profissionais (ProMusc), com Craig Mumm na viola. Trata-se de mais uma oportunidade de assistir ao intercâmbio entre músicos profissionais e estrelas da música de concerto internacional. Completam o programa da série as obras “Red Quintet”, de Gustavo Leone, e “Quinteto Op.43”, de Carl August Nielsen. A SCAR conta ainda com mais cinco séries noturnas no sábado: Piano Masters (18h, Sala 201), Recitais de Canto Lírico (18h, Sala de Exposições da SCAR), Violão Plus (19h, Piano Bar), Musicalmente Falando (antes da série Grandes Concertos, no Grande Teatro, com Alex Klein) e Recitais de Câmara (20h30, Pequeno Teatro).

Programação para crianças e concertos vespertinos

Tradição do Femusc, o Zoológico Musical abre a programação de sábado, no Grande Teatro, às 10h. Trata-se da oportunidade de encantamento para as crianças, que têm seu primeiro contato com os instrumentos de uma orquestra e os músicos. Logo na sequência, sob a batuta de Norberto Garcia, a Orquestra Sinfônica Não-Identificada (OSNI) faz uma lúdica viagem interplanetária e recheada de super-heróis. No Concerto para as Famílias, a Sinfonietta interpreta a aria “Dein ist mein ganzes herz”, de Franz Lehár, e “Romeo e Julieta Suite 1 – Op.64 bis”, de Sergei Prokofiev.

À tarde, os alunos do Femusckinho (programa infantil) e Femusc Jovem sobem ao palco do Pequeno Teatro, às 13h30, para demonstrar um pouco do aprendizado das aulas da primeira semana de Femusc. Às 16h, são os alunos do programa Intermediário que fazem os Concertos de Sábado, também no Pequeno Teatro. Reunidos em cameratas de cordas, os alunos são conduzidos pelos estudantes de regência, que usam a oportunidade para treinar a condução de grandes grupos. NO programa, obras de Mozart, Mendelssohn e Edward Elgar. Como complemento à programação, está agendado concerto social no Jaraguá do Sul Park Shopping, às 12h.

FEMUSC – 11º Festival de Música de Santa Catarina
ASSESSORIA DE IMPRENSA
Centro Cultural SCAR – Sala 113
(47) 3274-8348 / (47) 9121-7469 / imprensa@femusc.com.br
Ronaldo Corrêa – (47) 9964-3233 – textolivre@gmail.com
Bárbara Elice – (47) 8424-6467/ barbara.elice@gmail.com
Jouber Castro – (47) 9622-2661 / jouberhc@gmail.com
Carol Giacomini – (44) 9900-4751 / carolzinha_g_paiva@hotmail.com

Femusc

Femusc