14 a 27 de janeiro de 2018

Notícias

Assinar RSSNotícias do Femusc
3/12/2010

Verão catarinense nos embalos da música erudita

Festival traz personalidades artísticas da China e EUA, além de alunos participantes de mais de 20 países. Todos os concertos são abertos ao público e têm entrada gratuita.

Santa Catarina se transformará no maior palco de música erudita do Brasil de 20 de janeiro a 5 de fevereiro. Localizada na região Norte do Estado e conhecida como expressivo pólo industrial, a cidade de Jaraguá do Sul atrai todos os anos uma multidão de entusiastas reunindo pela sexta vez professores, regentes de renome internacional, artistas consagrados e cerca de mil estudantes de música clássica vindos de várias regiões do planeta, para o evento que já é considerado o mais importante festival-escola do País.

O festival foi idealizado pelo regente brasileiro Alex Klein, nome consagrado no circuito mundial da música erudita. Atual diretor artístico do Festival de Santa Catarina, Klein é maestro, pedagogo e solista de oboé no Brasil, China, EUA, França, Japão, México, Panamá e Portugal.  Nasceu em Porto Alegre, cresceu em Curitiba e cursou parte de seus estudos universitários em São Paulo. Hoje dirige a Oficina de Música de Curitiba (considerada uma grande referência na América Latina) e atua como maestro adjunto do Festival de Música de Saint Berthelemy, nas Antilhas Francesas. É detentor de vários prêmios internacionais, e até hoje o único músico brasileiro a conquistar um Prêmio Grammy individual na música erudita, fora quatro prêmios em conjunto do Grammy, considerado o maior reconhecimento musical do mundo.

30/11/2010

Inscrições abertas para a colônia de férias musical

Crianças têm oportunidade de iniciação na músicaCrianças têm oportunidade de iniciação na música

Uma das atrações do FEMUSC – Festival de Música de Santa Catarina é uma colônia de férias diferente, que dá oportunidade a crianças de Jaraguá do Sul e região participarem do evento que abre o calendário cultural do Estado.

As inscrições para o “Femusquinho” já estão abertas, podendo participar meninos e meninas com idade entre 5 e 13 anos. A inscrição custa R$ 120,00 e pode ser feita pelo site www.femusc.com.br.

Informações pelo telefone (47) 3373-8652 e pelo e-mail festival@femusc.com.br.

A colônia de férias musical oferece classes de flauta-doce, coral infantil e de instrumentos de cordas, além de uma gincana com atividades de lazer e recreação. As atividades ocorrem de 23 de janeiro a 5 de fevereiro de 2011, das 9 às 17h, e incluem a participação das crianças no Concerto para Famílias e Zoológico Musical, e no concerto de encerramento do FEMUSC, na Arena Jaraguá.

O corpo docente do “Femusquinho” é formado pelos professores Renata Jaffé (cordas), Daniel Misiuk (cordas), Elisabeth Seraphim Prosser (flauta doce), Liara Krobot (flauta doce), Rúbia Lohmann (coral infantil) e Melita Bona (musicalização infantil).

6/11/2010

Programa social aproxima músicos e comunidade

A interação social que o FEMUSC promove a cada ano é um dos pontos marcantes do principal festival-escola de música erudita do País.
Em 2011, mais uma vez a programação de concertos vai contemplar o envolvimento vários segmentos da comunidade, de 20 de janeiro a 5 de fevereiro.
O roteiro de atividades fora do campus principal aonde acontece as aulas e os concertos regulares, no Centro Cultural da SCAR, inclui o Shopping Center Breithaupt e diversos locais de concertos de natureza social em toda a região. Porém, assinala o diretor artístico Alex Klein, as diversas séries de concerto estão evoluindo para melhor servir ao público. A série “Grandes Concertos” (diariamente às 20h30 no Grande Teatro) passa a oferecer programação “temática” onde o público pode perceber uma linha de pensamento unindo todas as obras apresentadas na noite. Já o evento das 19h no Pequeno Teatro passa a apresentar obras de teor alternativo e inovador, como música contemporânea, popular, e maior diversidade entre estilos musicais e grupos de músicos no palco.
“O FEMUSC 2011 será um evento ambicioso e de grande expectativa para todos nós. Apesar das novidades e contínuos melhoramentos em seus cursos, ofertas e concertos, os princípios que mantém o FEMUSC até hoje seguem inalterados: eficiência orçamentária e administrativa, alto nível artístico e pedagógico, apoio ao desenvolvimento da arte musical em Santa Catarina e no Brasil, a dinamização do evento como um catalisador de turismo cultural e desenvolvimento econômico, e um líder nacional na solução de problemas que ainda dificultam o desenvolvimento da música de concerto no país, como o apoio às harpas, à música de câmara, a músicos profissionais, e a abertura de oportunidades à jovens que de outra forma não teriam oportunidades de estudar em um festival deste nível”, conclui Alex Klein.
Todas as apresentações, incluindo os concertos no Centro Cultural e as atividades em locais alternativos, terão entrada gratuita para o público.
Informações pelo telefone (47) 3373-8652 e pelo e-mail festival@femusc.com.br.

6/11/2010

Nomes consagrados da música erudita internacional no corpo docente do FEMUSC 2011

Grandes Concertos – Apresentação de Tubas – Lucio Sassi

Ao lado do talento de estudantes de várias regiões do planeta, uma das atrações do FEMUSC 2011 volta a ser o corpo docente. Uma verdadeira constelação de maestros, professores e instrumentistas de renome internacional marcarão presença no evento, de 20 de janeiro a 5 de fevereiro, em Jaraguá do Sul, Santa Catarina.
Faz parte do grupo de professores o violinista argentino Leon Spirer, “spalla” da Orquestra Filarmônica de Berlim durante o glorioso reino do maestro Herbert von Karajan, quando foi repetidamente conhecida como a melhor orquestra sinfônica do mundo. Também no violino voltará ao sopro docente a professora Clara Takarabe, musicista regular com a Orquestra Sinfônica de Chicago, e que não vem ao FEMUSC desde 2007. Outro convidado é András Cárdenes, cubano e “spalla” da Orquestra Sinfônica de Pittsburgh, EUA. No fagote, a presença do estadunidense Richard Beene, que também é diretor da Colburn School of Music em Los Angeles, entre os conservatórios musicais completamente livres de escolaridade nos EUA. Além de lecionar fagote, Beene virá para conhecer o FEMUSC, seus alunos, e possivelmente estabelecer parcerias entre o Instituto FEMUSC e a Colburn School of Music. O professor James DeSano, dos EUA, irá lecionar trombone. Ele é professor no Oberlin Conservatory of Music, EUA, e mentor na Orquestra Jovem das Américas.
O professor Leon Spirer, além de lecionar violino, será o líder o Projeto Especial “Orquestra Sem Maestro”, que no FEMUSC 2010 encantou a platéia com as rendições da Rapsódia em Blue e Concerto para Piano n. 3 de Beethoven sob a liderança do solista Ricardo Castro. Em 2011 o mesmo Projeto Especial contará com a liderança de Leon Spirer, que irá tocar junto com os alunos e liderar o grupo da mesma cadeira de onde uma vez liderou a Filarmônica de Berlim.
O Programa de Quartetos de Cordas, pioneiro no Brasil e de grande importância para a música de câmara, considerada a principal célula da música erudita, em 2011 receberá seu primeiro quarteto-residente, o Arianna String Quartet, proveniente dos Estados Unidos. Participantes deste programa se inscreverão já como quartetos, e receberão classes avançadas de música de câmara com os membros do Arianna.
Em outras novidades, o CONHARPA – Concurso Internacional de Harpa de Santa Catarina, que agora vai à sua 2a edição, divide sua premiação entre níveis Avançado e Intermediário, para melhor promover o desenvolvimento da harpa e seus estudantes no Brasil. Serão no total 11 prêmios a serem distribuídos aos melhores jovens harpistas, incluindo um escolhido unicamente pelo público que atende a fase final. Detalhe: o concerto de premiação contará com orquestra acompanhando os primeiros prêmios tanto do nível avançado quanto do intermediário, e as fases finais serão abertas ao público.
O FEMUSC continua investindo no desenvolvimento da música erudita em Santa Catarina, e mais uma vez 50% dos 1000 participantes esperados para seus programas serão provenientes do estado. Continuam em pleno desenvolvimento o Coral do FEMUSC, o Seminário de Regência Coral, o Encontro Catarinense de Bandas, Encontro Catarinense de Corais, Simpósio de Educação Musical, o Femuskinho,  e agora adicionaremos o Seminário de Regência de Bandas Sinfônicas, todos direcionados exclusivamente a participantes catarinenses.

6/11/2010

FEMUSC com novidades na edição 2011

Para o diretor artístico Alex Klein o FEMUSC inicia em 2011 um novo ciclo, que poderá levar o evento a maior projeção no cenário internacional.

“Eventualmente incluirá cursos de canto lírico, produções de óperas e sua consolidação como líder doa educação musical de alto nível no Brasil e na América Latina”. Ele diz que são objetivos ambiciosos para o Instituto, professores, alunos, SCAR e para a comunidade. Os benefícios deste plano estratégico para os próximos cinco anos serão sentidos em todos os pontos onde o Instituto FEMUSC marca sua presença: da sala de aulas até o comércio e desenvolvimento da região.

Como ponto de partida deste novo ciclo, o FEMUSC 2011 trará muitas mudanças bem perceptíveis à Jaraguá do Sul. O festival agora se transforma em um evento com três semanas de atividades ininterruptas, culminando sempre no grande evento de encerramento na Arena Jaraguá.

Uma das novidades começa logo no início das atividades, com uma orquestra formada por 60 participantes que se reunirá no Centro Cultural da SCAR para ensaios e gravações de um CD e DVD com a jovem solista chinesa Sophia Chan, de apenas 10 anos. “Sophia irá gravar a virtuosística ‘Sinfonia Espanhola’ para violino e orquestra do compositor francês Edouard Lalo, assim como diversas outras obras importantes e tradicionais da China”, explica Alex Klein.

Ainda com relação a parcerias musicais com a República Popular da China, o FEMUSC receberá o maestro Tao Fan, da Orquestra Filarmônica da Difusão Cinematográfica da China, que irá liderar a Orquestra Sinfônica do FEMUSC e lecionar regência orquestral. O FEMUSC receberá também como sua orquestra-residente a Orquestra Filarmônica Jovem da China. Baseada no Conservatório Central de Pequim, a mais renomada escola de música da China, a OFJC é composta por 90 jovens músicos do país, e fará sua primeira turnê ao Brasil.

Klein lembra que o FEMUSC recebe todos os anos uma orquestra jovem de destaque, que se apresenta durante o festival e onde seus participantes podem participar do evento com matrícula garantida (ou seja, não precisam passar pelo árduo processo de inscrições para o festival). Em 2006 o Festival recebeu a Camerata Brasílica, proveniente de João Pessoa, Paraíba. Em 2007, foi a vez da Orquestra Juvenil e Córdoba, Argentina. Em 2008 e 2009, a Orquestra de Cordas Pão de Açúcar, de São Paulo. Em 2010 a Orquestra Juvenil 2 de Julho, parte do projeto NEOJIBÁ (Núcleo Estadual de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia) encantou o público com sua musicalidade e virtuosidade. Com a Orquestra Filarmônica Jovem da China, o FEMUSC em 2011 recebe sua primeira orquestra- residente proveniente de outro continente.

6/11/2010

Femusc 2011 em contagem regressiva

A edição 2011 do FEMUSC – Festival de Música de Santa Catarina inicia o período de inscrições no dia 15 de agosto. O prazo vai até o dia 25 de agosto, pois haverá apenas complementação de vagas, uma vez que os estudantes que participaram este ano dos programas Intermediário e Avançado, que cumpriram todos os requisitos de freqüência e desempenho, têm presença assegurada. Além dos participantes remanescentes da edição 2010, o FEMUSC também abrirá vagas para novos participantes em todos os programas. Essas inscrições iniciam no dia 1º de setembro e terminam no dia 25 do mesmo mês. Informações pelo telefone (47) 3373-8652 e pelo e-mail festival@femusc.com.br.

O diretor artístico Alex Klein avalia que o período de inscrições dá início de fato à contagem regressiva ao FEMUSC 2011. “A edição 2010 fechou um primeiro ciclo do FEMUSC, onde as prioridades foram a consolidação do evento como um dos mais importantes na música erudita no Brasil, estabelecer uma fonte de ‘turismo cultural’ para Jaraguá do Sul, apontar deficiências na arte musical dentro de Santa Catarina e providenciar caminhos para que jovens talentos do estado possam encontrar o caminho para seu desenvolvimento e futuro orgulho e valorização do mesmo por catarinenses”.

Klein entende que há um consenso generalizado de que estes objetivos foram alcançados. “O Instituto FEMUSC hoje é um ponto de referência em toda a América Latina, a concorrência para vagas em seus programas educacionais já é comparado a vestibulares, e professores renomados retornam ano após ano ao FEMUSC, encaixando-o em suas agendas como item prioritário”.

Prossegue Klein: “O FEMUSC é um festival tão bem administrado pela sua diretoria e pela equipe administrativa, que pode se dar ao luxo de comentar que produz desenvolvimento econômico para a região, por levantar três vezes mais movimentação econômica do que seu orçamento. Como foi notado na mídia logo antes do FEMUSC 2010 com as entrevistas com donos de hotéis, restaurantes e bares. O FEMUSC não é somente um festival de música, mesmo se a arte musical seja seu principal protagonista, mas o festival provê desenvolvimento em diversas áreas que vão muito além do que uma aula de violino com um grande mestre”.

Relaciona neste sentido simpósios para definir o caminho para o desenvolvimento da educação musical no estado, seminários para professores desenvolverem e atualizarem suas técnicas de ensino, conferências para profissionais multiplicarem seus contatos e experiência, uma experiência na variedade cultural para o público, uma porta de ascensão profissional para as dezenas de alunos que já saíram do festival com bolsas para o exterior, assim como os benefícios para a economia local, nos bares, restaurantes, shopping, hotéis e lojas.

“Basta lembrar que, antes do primeiro FEMUSC, o mês de janeiro era difícil para Jaraguá do Sul, com o comércio sofrendo devido à evasão de mercado em direção às praias. Hoje a situação mudou, e o mês de janeiro é visto com boas expectativas por empresários, muitos colocando o FEMUSC como um dos períodos bi-semanais mais proveitosos de todo o ano”.

Femusc

Femusc